Grupos de Trabalho RNP

Os Grupos de Trabalho (GTs) na área de P&D da RNP desenvolvem projetos piloto que demonstrem a viabilidade do uso de novos protocolos, serviços e aplicações de redes de computadores. Os GTs são coordenados pela Diretoria de Inovação da RNP em conjunto com pesquisadores da área acadêmica.

O PoP-ES participa (ou participou), abrigando servidores, dos seguintes GTs da RNP:

GT Travel - Transporte em Alta Velocidade


  • O GT Travel está sendo financiado pela RNP desde 2008 e tem como objetivo fornecer uma solução para a melhoria do desempenho de aplicações que utilizam o protocolo TCP para transporte confiável de grandes volumes de dados. Esse tipo de solução poderá prover benefícios tanto para usuários de aplicações científicas (e-science), como para usuários convencionais que desejam melhorar o desempenho de suas transferências de dados.Para atender ao objetivo proposto, o GT desenvolveu, em sua primeira fase, um serviço de transporte confiável de dados baseado na quebra de conexões TCP fim-a-fim em duas ou mais conexões dispostas em série, formando uma conexão fim-a-fim de mais alto nível. A criação e manutenção dessas conexões são realizadas por uma rede sobreposta (overlay) ao backbone da RNP.O PoP-ES abriga um depot/master do GT-Travel, aumentando a flexibilidade nas escolha dos pontos de segmentação do serviço piloto. Para mais informações sobre o GT Travel, clique aqui.

GT ADReF - Automatização de Diagnóstico e Recuperação de Falhas


  • O GT ADReF foi financiado pela RNP em 2007 e 2008 e tinha como objetivo a investigação de falhas comuns encontradas na operação e manutenção de redes de alta velocidade e o desenvolvimento de mecanismos automatizados de diagnóstico e correção destas falhas. Os mecanismos de gerência do ADReF são baseados em fluxos de trabalho (workflows), que representam os procedimentos de testes em equipamentos e em recursos da rede que permitirão diagnosticar e corrigir as falhas identificadas. Estes fluxos são compostos por sensores que extraem informações de equipamentos ou de sistemas de gerência e por atuadores que agem sobre estes recursos. Combinados entre si através de uma linguagem própria, estes elementos fornecem um mecanismo genérico para a criação de procedimentos de testes em redes de alta velocidade.O PoP-ES abrigou um servidor do ADReF em 2008 com a finalidade de teste do sistema pela equipe do GT ADReF. Para mais informações sobre o GT ADReF, clique aqui.